Publicado em: 23 de maio de 2020

Câmara começa a discutir a prorrogação do auxílio emergencial

A possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial começou a ser discutida também na Câmara Federal. Líderes partidários se reuniram com o presidente da Câmara – Rodrigo Maia (DEM-RJ) para debater a pauta da próxima semana.  Entre os pontos, os líderes avaliam que um projeto sobre a manutenção da ajuda federal aos trabalhadores informais possa ser construído nas próximas semanas.

Pelo cronograma atual, são previstas três parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais e mães solteiras, que recebem o dobro, R$ 1.200. Agora, o governo federal também estuda ampliar o benefício, desde que o pagamento por mês seja menor.

Uma das opções que estão na mesa de negociação da equipe econômica é dar mais uma parcela do auxílio emergencial de R$ 600, mas com o valor dividido ao longo de três meses. O custo adicional da extensão do auxílio emergência ficaria em torno de R$ 35 bilhões a R$ 40 bilhões, diluído em três meses. Sem a ampliação, o benefício já terá impacto de R$ 124 bilhões nos cofres públicos.

Fontes da área econômica afirmam que a pressão pela extensão do programa nos moldes atuais é grande por conta do longo período do isolamento, mas não há recursos para bancar o acréscimo do programa de auxílio emergencial no valor de R$ 600 por mais tempo.

Fonte: Direto da Redação com informações da Agência Estado

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *