Publicado em: 22 de maio de 2020

Morre ídolo do Cruzeiro, Eli Carlos

Ídolo de Cruzeiro na década de 70, Eli Carlos morreu em Campinas, nesta sexta-feira, aos 66 anos. O ex-jogador atuou pelo Cruzeiro entre 1977 e 1980, e foi um dos integrantes da equipe que venceu a Copa Libertadores pela primeira vez na história do clube, em 1977.

Eli Carlos era o irmão mais velho de Silas, ex-meia do São Paulo e que chegou à Seleção brasileira nos anos 80 e 90. Ele estava em coma induzido desde 2018, quando sofreu uma parada cardíaca ao ser submetido a uma endoscopia e vinha sendo mantido vivo ligado a aparelhos.

O enterro foi no Cemitério Flamboyant, em uma cerimônia simples e reservada apenas à família devido à pandemia de coronavírus. Eli Carlos deixou esposa e duas filhas.

Eli Carlos Alberto Pereira, nasceu em Ribeirão Preto, em 19 de abril de 1954. Mudou-se cedo para Campinas, onde iniciou a carreira de jogador no Guarani. Logo se destacou como meia-atacante do time de Campinas (1970 a 1973). Era um meia talentoso, que atuava com a cabeça erguida e tinha boa presença de área. Extrovertido fora de casa, rapidamente, ganhou a fama de ‘bad boy’.

Teve uma passagem rápida pelo Flamengo, mas entre 1975 e 1981 atuou no Cruzeiro e no Coritiba, equipes na quais é lembrado pelos torcedores.

No final de carreira, Eli Carlos vestiu a camisa de vários clubes do interior de São Paulo como Rio Claro, Comercial, Paulista, Francana e Ituano. Pendurou as chuteiras em 1987 no Palmeiras de São João da Boa Vista.

Após encerrar a carreira de jogador, aventurou-se como treinador À beira do gramado, trabalhou pelo Guarani em duas oportunidades – 1988 e 1990 -, além de Francana, Uberlândia, Paulista, Bragantino, entre outros. Atuou também como comentarista da Rede Bandeirantes de rádio e TV.

 

 

Fonte: LANCE!

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *