Publicado em: 14 de julho de 2019

Ministério proíbe venda de seis marcas de azeite de oliva

O azeite de oliva é um excelente aliado para combater doenças cardiovasculares, mas é sempre importante ficar atento às procedências do produto. Recentemente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) proibiu a venda de seis marcas de azeite.

Todos os azeites das marcas Oliveiras do Conde, Quinta Lusitana, Quinta D’Oro, Évora, Costanera e Olivais do Porto serão recolhidos e não poderão ser comercializados, caso contrário o comerciante será multado em R$ 5 mil por ocorrência.

A Delegacia de Polícia de Guarulhos (SP), realizou uma operação que descobriu uma fábrica clandestina de azeites falsificados. Os produtos estavam misturados com óleos e não havia a presença de azeite de oliva.

“Atualmente, o azeite de oliva é o segundo produto alimentar mais fraudado do mundo, perdendo apenas para o pescado”, alerta Glauco Bertoldo, diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Dipov).

Os produtos fraudados foram encontrados em oito estados, são eles: Alagoas, Goiás, Mato Grosso, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e São Paulo.

Fonte: Direto da Redação com informações do R7

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *