Publicado em: 11 de fevereiro de 2019

Chico Lang: “Carille parece uma tartaruga”

O técnico Fábio Carille voltou para dirigir o Corinthians na atual temporada e lembra uma tartaruga. Ou seja, ainda faz experiências na equipe principal e demora demais para perceber que elas não deram certo. Quando muda é tarde demais. Esse é o triste resumo, de amor e glória, em mais um desastre corintiano no Paulistão.

Neste domingo à tarde, em Novo Horizonte, perdeu do Tigrão por 1 a 0, gol polêmico de Murilo. Um lance antes, Paulinho estaria impedido ao tocar de cabeça. O principal atacante alvinegro, o incrível Gustagol entrou apenas na etapa final, no lugar do lento e perdido Boselli, Como não é Jesus Cristo para realizar um milagre em cada esquina (ou seria em cada jogo?) veio a terceira derrota no ano, deixando o Timão fora da classificação no Grupo C. Há tempos isso não ocorria.

Esses carinhas como Araos são limitados mesmo. Ou deixam o clube ou se aquietam com a reserva. Pedrinho atravessa péssima fase e perdeu a vez para Matheus Vital, sem dúvida. Mais uma vez, Carille deixou de testar Boselli e Gustagol como dupla de ataque, com Vagner Love chegando de trás. Treinador corintiano testa só cabeça de bagre, por quê não fazer o mesmo com jogadores de melhor nível técnico? Derrotar o Palmeiras foi sim um grande feito. Perder para o Novorizontino, Guarani e Red Bull Brasil é jogar uma vaga fora, que poderia estar garantida sem sustos.

E assim caminha a mediocridade.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *