Publicado em: 23 de janeiro de 2019

Opioide é associado a nascimentos de bebês com intestino exposto

Um relatório divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), do governo dos Estados Unidos, mostra que houve um aumento do nascimento de bebês com gastrosquise e que isso pode estar associado ao uso de opioides na gravidez.

A gastrosquise é uma má-formação congênita que faz com que a criança nasça com o intestino fora do corpo devido a um orifício no abdômen.

Este buraco é fechado por meio de cirurgia, logo após o nascimento, mas, mesmo assim, a criança pode ter problemas de digestão e absorção de nutrientes, afetando seu desenvolvimento, segundo o CDC.

A causa da doença é geralmente desconhecida, mas mães com menos de 20 anos correm maior risco de morte que mães mais velhas, de acordo com o CDC.

O estudo analisou casos de gastrosquise em 20 Estados norte-americanos e constatou um aumento de 10% da doença entre 2011 a 2015 em relação a 2006 e 2010. A incidência subiu de 4,2 casos para 4,5 em cada 10 mil nascidos. O maior aumento foi observado em mães entre 20 e 30 anos.

Esse novo relatório confirma a tendência de crescimento revelada em um estudo anterior, que mostrou que a taxa da doença já tinha aumentado entre 1995 e 2012.

A razão para o aumento da incidência da doença não é conhecida, mas o levantamento sugere uma associação à epidemia do uso de opiáceos que ocorre nos Estados Unidos.

O estudo também indica que a má-formação é 1,6 maior nas cidades onde há uma alta taxa de prescrição de uso de medicamentos desse tipo.

Os pesquisadores ressaltam que o estudo encontrou uma associação entre o defeito congênito e o uso de opiáceos, no entanto, não há comprovação de que esses medicamentos causem a gastrosquise.

Não se sabe se as mulheres que tiveram bebês com gastrosquise foram expostas a opioides.

Cerca de 66% das mortes por overdose nos Estados Unidos estão ligadas ao uso de opioides, o que representa 42 mil pessoas, de acordo com o CDC. O país vive uma epidemia do uso do medicamento.

Os opioides incluem drogas ilegais, como a heroína, e medicamentos permitidos, como a oxicodona e a hidrocodona, que são substâncias analgésicas.

Fonte: R7

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *